EMPRESARIAL

Oi encara um grande esforço para se recuperar

Lá em 2016, a operadora Oi entrou com o maior pedido de recuperação judicial feito no Brasil, com uma dívida de cerca de 65 bilhões de reais. Naquele ano, a empresa fechou com um prejuízo, em valores atuais, de quase 2,3 bilhões de dólares. O ano de 2017 foi mais um que fechou no vermelho, com prejuízo de 1,6 bilhão de dólares. Em 2018, porém, a surpresa: lucro de 6,5 bilhões de dólares — a maior virada na última linha do balanço entre as 500 maiores empresas do país.

O resultado positivo só foi possível graças a renegociação das dívidas com 55.000 credores. Isso permitiu à empresa executar ações de melhoria operacional, como corte de gastos e criação de novas ofertas. Os balanços dos dois últimos trimestres mostraram queda na receita. Para ganhar fôlego, a Oi planeja vender ativos não essenciais, como imóveis.

35 bilhões de reais foi o valor que a Oi conseguiu reduzir de sua dívida desde que entrou em recuperação judicial há três anos. Esse montante é superior ao PIB de estados como Acre, Amapá e Tocantins. 6,1 bilhões de reais foi o valor investido pela OI em 2018, 5,5% superior ao obtido no ano anterior. Para este ano, a operadora prevê investir 7 bilhões de reais. O plano da Oi é reerguer-se apoiada na expansão da cobertura de redes 4G e 4,5G e na chegada da rede 5G ao Brasil.

Fonte: Exame

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.